“Ela era branca, branca. Dessa brancura que não se usa mais. Mas sua alma era furta-cor.” mario quintana

Uncategorized

©ruypereira-0821

 

 

Anúncios